Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

florbytes

Gosto de andar sem pressa, ainda que a impaciência tenha pressa e corra comigo.

florbytes

Gosto de andar sem pressa, ainda que a impaciência tenha pressa e corra comigo.

O Terminal de Passageiros

 

20190428_121112.jpg20190428_113352.jpg20190428_115827.jpg20190428_123547.jpg

20190428_131836.jpg

 

20190428_1320010.jpg20190428_131901.jpg20190428_2130590.jpg20190428_120046.jpg

20190428_2138110.jpg

Obra do arquiteto Luís Pedro Silva, é imponente.

 "A melhor maneira de começar a ver o novo Terminal de Passageiros do Porto de Leixões é com as mãos". 

 

Dizia o guia que nos acompanhou, que os perto de 1 milhão de azulejos vidrados de forma hexagonal da Vista Alegre faz lembrar escamas de peixe. Estes, refletem a luz natural, dentro e fora do espaço do terminal. De espessuras e disposições variáveis transmitem-nos propositadamente a impressão de que a sua colocação não teve qualquer regra. A luz e a sombra são uma constante. Num espaço quase todo, pintado de branco. Poucos são os apontamentos que fogem a essa cor. O formato desta obra faz pensar em tentáculos, levando o nosso olhar  através deles,  a imaginar um enorme polvo que ora se abraça, ora se estende até ao mar.

A espera é um pouco desconfortável, já que fica no próprio hall de bilheteira e não tem qualquer zona de acolhimento para um café, ou mesmo, para uma água, o que ajudaria a matar o tempo da espera entre as visitas.

Tirando este facto pouco habitual, o guia demonstrou simpatia e desembaraço alertando-nos para o principal, a obra que estávamos a visitar. Falou das ideias do seu mentor, os pormenores. Sem a sua ajuda, a visita não teria o mesmo interesse, o mesmo impacto. Cada piso é em linhas curvas e cada recanto tem, como nos confidenciou, uma finalidade específica. As janelas, mesmo a das salas interiores, recebem luz natural, fazem lembrar escotilhas de navios. Há uma porta de vidro que nos mostra a boca, ilusória, de uma baleia. Os pescadores não foram esquecidos neste espaço plantado em pleno mar. Há candeeiros com pequenos pontos de luz a brilhar em redes suspensas no teto. O espaço exterior é magnífico.

Talvez falte aproveitamento comercial a este espaço. Talvez?!...

Como dizia o guia, próximo há centros comerciais e a cidade. Optaram por receber os turistas e mostrar-lhes o nosso comércio mais tradicional, as nossas ruas, as nossas cidades, e o que temos de melhor para mostrar, o nosso país, dando-lhes a possibilidade, caso desejem, de se deslocarem para outras cidades e não ficar confinados a um espaço com montras e comércio, semelhante ao que encontram ao longo da viagem de um cruzeiro.

A visita vale os 5 euros.

publicado às 23:16

Sobrevoando Boa Nova

Farol de Leça

 

 

"Na hipérbole do ruído, o abandono.

Olhos cansados de olharem a ausência.

Do outro ar, apenas uma nuvem

que se enrola,

enrola,

enrola...

como de neve uma bola

que rebola

rebola,

rebola...

e no frio da solidão se atola.

M I R A G E N S

SOLtas daquele pálido das gaivotas NUm

voo renascido:

brilho aZUL com música dentro."

 

retirado daqui: http://faroldasletras.no.sapo.pt

publicado às 00:01

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D