Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

florbytes

Gosto de andar sem pressa, ainda que a impaciência tenha pressa e corra comigo.

florbytes

Gosto de andar sem pressa, ainda que a impaciência tenha pressa e corra comigo.

Passeios à beira rio...

IMG_20170612_193415.jpg

Neste recanto onde o azul quebra a monotonia do verde primaveril.

O verde é bom, com outras cores, melhor ainda.

Nós por cá não temos festa de Sto António, nem de S. João e, o S. Bento chega lá para meados de Julho.

Nós por cá, tivemos calor e as margens do rio num fim da tarde para contemplar.

 

Imagem de telemóvel

 

 

publicado às 00:05

Entre a foto e o que vejo?...

- optei: mais vezes por mim.

A vida é feita de escolhas, tenho feito as minhas. Menos fotos. Menos isto e menos aquilo, e mais tempo para sentir, um pouco de, tudo.

É bom, e eu gosto de mostrar-vos, os meus momentos. Mas reconheço, que me tem feito melhor, desfrutar e senti-los. Um sentimento que andava esquecido e me fazia falta: sentir, sem pressa.

- Por isso, corro.

Saboreio o vento, escuto-o... e sinto os últimos raios de sol ao fim do dia. Levo na boca o sabor a sal. De praia? Não...Não! Das gotas que descem pela fronte e escorrem pelos cantos da boca em direcção ao pescoço e deslizam pelo colo... Outras, descem pelo tronco como se tivessem encontrado o leito de um rio.

Calor? Não! Sensações.  Sacudir o que não faz falta e arejar as telhas soltas do "quinto andar".

Assim vai o tempo por aqui.

Numa calma de passo acelerado.

Eu não tenho pressa, mas vivo apressada.

- Sempre!

publicado às 00:22

Antes da luz partir

"A luz real ergueu-se a oriente
com a coroa de fogo na cabeça:
e o nosso olhar, vassalo obediente,
ajoelha ante a visão que recomeça.
Enquanto sobe, Sua Majestade,
a colina do céu a passos de oiro,
adoramos-lhe a adulta mocidade
que fulge com as chamas dum tesoiro.
Mas quando o carro fatigado alcança
o cume e se despenha pela tarde,
desviamos os olhos já sem esperança:
no crepúsculo estéril nada arde.
Assim tu, meio dia ainda ardente,
sem um filho te apagarás no poente."

William Shakespeare, in "Sonetos"

 

publicado às 02:57

Rio Ave em STS

Sobre este local do rio os mais antigos costumam falar nesta quadra

 

"Caneiro do rio Ave

Deixa-me ver os peixinhos

Quem namora às escondidas

Dá abraços e beijinhos"

 

 

Nos últimos tempos vêem-se imensos pescadores na margem do rio Ave

 

Há verde! Há sol! Há água (pena não ser limpa)! e também pescadores ... O que pescam? ... isso é que eu não sei!...

 
 

 

publicado às 18:56

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D